Ao longo da história, a navegação sempre foi a base para o desenvolvimento da civilização. Quer se trate de comércio, transporte, guerra ou capacidade de pesca, os humanos proporcionam maior mobilidade do que viagens terrestres. A representação mais antiga de um navio à vela aparece em um vaso egípcio por volta de 3500 aC

Na Antiguidade

Nos tempos antigos, os barcos à vela eram usados ​​para transporte ou atividades de lazer. O termo “iate” foi criado na Holanda e derivado do termo “jaght” ou “jaght schip”, que significa navios de guerra leves e rápidos.

Como esporte, o rei Carlos II introduziu a vela na Inglaterra em meados do século 17, logo após o exílio na Holanda.

Apaixonado pelo esporte, começou a organizar competições em 1610. Um ano depois, ele organizou sua primeira competição em águas britânicas, cujo objetivo era seu irmão, o duque de York.

O clube náutico mais antigo também foi estabelecido no Reino Unido. Em 1720, foi fundado o Cork Port Water Club (agora Royal Cork Yacht Club). Em 1775, foi a vez dele para a Cumberland Fleet, que mais tarde foi rebatizada de Royal Thames Yacht Club. A Yacht Racing Association foi criada em 1875, com o objetivo de organizar e codificar regulamentos para regatas à vela dentro do Império Britânico. Seu primeiro presidente foi Eduardo VII, Príncipe de Gales.

O iatismo internacional começou em 1851, quando uma equipe do Yacht Club de Nova York construiu o navio “America” ​​de 30 metros de comprimento, que navegou para as Ilhas Britânicas, ganhou o Troféu Coupe Bennett Guiné e estava em uma pista na ilha Organizou a competição do Royal Yacht Squadron.

O troféu foi posteriormente rebatizado de “Cop America” ​​(Cop America), seu nome não é para comemorar o primeiro campeão, mas os Estados Unidos. Foi realizado uma vez por ano e entregue aos americanos até 1983, quando os navios australianos o conquistaram.

Nos Jogos Olímpicos, o esporte foi incluído na primeira edição dos Jogos Olímpicos de Atenas de 1896. No entanto, devido às condições meteorológicas adversas nas cidades gregas, a estreia da vela foi adiada.

O mau tempo e os horários apertados dificultaram os testes olímpicos. A vela só entrou nos Jogos Olímpicos de Paris em 1900. No Pan, o esporte estreou na Argentina em 1951.

A origem do iate está intimamente relacionada com a história do próprio navio: fenícios, gregos, romanos, chineses e muitos outros costumavam pescar, comerciar, lutar e conquistar novas terras aqui. Essa prática começou há milhares de anos!

Como esporte, as pessoas acreditam que os iates surgiram na Holanda no século XVII. O primeiro jogo foi realizado na Irlanda em 1749.

As modalidades do Iatismo

Existem várias modalidades para a prática do iatismo. São elas: corridas oceânicas (offshore), vela rádio-controlada, percursos individuais e windsurf são algumas delas. Nos Jogos Olímpicos, foram realizadas 11 competições, incluindo “470” (masculino e feminino), “Europa” (feminino), “Laser”, “Navegação a bordo” (masculino e feminino), “Tornado”, “Solin” e “Finn.

Classes do Iatismo

Caminho para a imensidão azul

A vela é um desporto náutico praticado com barcos à vela e os barcos à vela participam em regatas ou cruzeiros. Além de ser uma excelente forma de lazer e contato com o mar, é utilizada em competições nacionais e internacionais há séculos.

Competições

A competição envolve os mais diversos tipos de navios, divididos em várias categorias, chamados de vários tipos, e pode ter um ou dezenas de tripulantes. A corrida causou polêmica em rotas delimitadas por bóias, ilhas ou continentes. Para corridas transoceânicas, o tempo de corrida varia de algumas horas a alguns dias.

Em cada regata, a embarcação adiciona um certo número de pontos com base na posição de chegada. O vencedor é aquele com menos pontos no final da série de jogos. Desde 1900, a vela é um esporte dos Jogos Olímpicos. Esse esporte conquistou o maior número de medalhas olímpicas no Brasil.

Existem três tipos comuns de competições, nomeadamente competições regulares, onde todos os navios competem entre si. Existem competições, o formato da competição é barco a barco, barco a barco; os pontos são diferentes das competições regulares; a Copa América é a competição mais famosa e a mais antiga competição esportiva do mundo.

Terceiro, e menos comum, o que geralmente é praticado em barcos a remo único é a competição por equipes, que consiste em um sistema de pontuação complexo no qual as equipes (geralmente separadas por clubes) competem entre si.

No Brasil, os iates foram introduzidos pelos europeus no século 19. O primeiro clube foi fundado em 1906, o Brasileiro Yacht Club no Rio de Janeiro, seguido pelo Rio Yacht Club e associações semelhantes em São Paulo. No Rio Grande do Sul. Em 1934, foi criada a primeira agência de manipulação de iates, batizada de Liga Carioca de Vela, e no mesmo ano surgiu a Federação Brasileira de Náutica e Motociclismo. Para se adequar ao modelo do sistema esportivo nacional, foi criada em 1941 a Federação Brasileira de Vela e Automobilismo.

As Categorias do Iatismo

Em cada nível, os barcos devem ser exatamente iguais entre si, e vence a melhor embarcação à vela, não o barco à vela mais bem equipado.

Classe 470 (para homens e mulheres): Tripulação de duas pessoas. O barco é muito rápido e sensível aos movimentos do corpo. Tem 4,70m de comprimento, três velas e pesa 115 quilos.
Europa (só para mulheres): 
sta é uma categoria muito competitiva. Uma pessoa dirige o barco, que tem 3,35m de comprimento, pesa 63 quilos e tem uma vela.
Finn (só para homens): 
Tripulação também só de uma pessoa. O finn é maior, tem 4,50m, uma vela e pesa 145 quilos. É uma categoria para jovens que tenham muito boa forma física.
Laser (só para homens): 
Esta é uma das categorias mais conhecidas! O laser tem 6,05m de comprimento, pesa 57 quilos e tem só uma vela. Duas pessoas formam a tripulação.
Mistral (para homens e mulheres): 
Tripulação é de uma só pessoa. O barco mede 3,70m de comprimento.
Soling (Misto): 
Este é um barco largo e pesado, com 3,90m de comprimento, uma tonelada de peso e três velas. Para velejar com o soling são necessárias três pessoas.
Star (só para homens):
 É o barco com a maior área de vela. A tripulação é de duas pessoas, que têm que estar em muito boa forma e ter muito preparo. O star mede 6,92m de comprimento, pesa 672 quilos e tem duas velas.
Tornado (Misto):
 Este barco é muito rápido: tem 6m de comprimento, pesa 136 quilos e tem duas velas. A tripulação é de duas pessoas e pode ser mista.

O iatismo em Búzios

Búzios é o destino preferido dos amantes de iates, com seus iates e horizontes de vela agregando charme. A diversidade da praia oferece uma variedade de opções para a prática deste esporte, onde você encontra facilmente escolas de vela, barcos e aluguel de equipamentos. As praias da Tartaruga e da Ferradura são ótimas para iniciantes, enquanto as praias da Rasa, Manguinhos e Geribá são mais procuradas por pessoas experientes.

A tradição náutica de Búzios é reconhecida internacionalmente e o foco está na “Semana da Vela de Búzios”. Pela sua localização, a cidade foi escolhida pelos velejadores como uma das pistas de corrida mais perfeitas do mundo, tornando-se campeã em regatas e campeonatos de vela. Águas transparentes e calmas, chuvas baixas e ventos fortes também oferecem condições climáticas ideais para o desempenho esportivo de alto nível.

Búzios é a sede do Centro Olímpico Brasileiro de Vela, onde estão atletas premiados, medalhistas olímpicos e campeões mundiais (como as famílias Grael e Adler, Bimba, Robert Scheidt) e Muitos outros atletas famosos) visitaram muita gente, e escolheram as águas da península para o local de treino.          

Por aqui as melhores praias para a prática do iatismo são:

Manguinhos;

Ferradura.

Fonte:

Imagem:

Buzios.rj.gov.br

Deixe o seu comentário